fale conosco pelo
WhatsApp
WEB

Como contratar uma equipe para escritório de arquitetura?

Quando se embarca no mundo do empreendedorismo nos deparamos com inúmeras situações que forçam a tomada de decisões e, no momento da ampliação dos negócios, principalmente quando voltados ao crescimento da equipe, geram muitas dúvidas sobre o melhor formato de contratação para o escritório.

É muito comum que de imediato se acredite que a contratação de estágio seja a mais vantajosa pelo benefício do custo fixo ser mais acessível. Acontece que, na maioria das vezes, aumenta-se a demanda de trabalho e diminui a produtividade dos processos internos.

Isso porque o que acaba não sendo considerando no momento da decisão por esta modalidade de contratação, é a sua individualidade e particularidade, tendo em vista que este profissional está em processo de desenvolvimento, não possuindo a expertise necessária e, consequentemente, possuindo um desempenho insuficiente.

Além disso, existem algumas regras que devem ser obrigatoriamente respeitadas, como a carga horária máxima de 6 horas diárias e carga horária reduzida no período das provas universitárias.

Portanto, dependendo da demanda que precisará ser suprida, para maior produtividade e permitir o crescimento da equipe, resultando na expansão do seu escritório, esta não é a escolha mais assertiva.
Claro que esta contratação é super válida e deve acontecer dentro do seu escritório, mas é preciso entender as suas limitações para não haver a expectativa de uma entrega do profissional que não será possível acontecer.

Quando se percebe que a necessidade a ser suprida do escritório necessita de conhecimento técnico elevado e uma prática considerável, torna-se usual, pela ausência de conhecimento das possibilidades existentes, a contratação de funcionário – CLT, a qual engloba uma série de compromissos a serem assumidos, sendo o primeiro deles o registro na carteira de trabalho – CTPS.

Ocorre que esta formatação acaba provocando, a longo prazo, a sensação de estabilidade do funcionário, ocasionando, geralmente, a desmotivação para melhor desempenho e execução de suas tarefas. Resultando assim, uma entrega e desempenho precárias para o escritório.

Nesta modalidade de contratação, o rompimento do profissional com o escritório se dá mediante a rescisão de trabalho, a qual poderá acontecer com ou sem justa causa. Todavia, quando a rescisão ocorrer sem justa causa, o escritório deverá assumir as despesas decorrentes desta rescisão, como o pagamento de aviso prévio e multa rescisória. Além da inclusão dos pagamentos recorrentes a título de benefícios como décimo terceiro salário, férias remuneradas, FGTS, licença maternidade e outros.

Portanto, esta modalidade, apesar  de ser mais vantajosa no tocante a produtividade interna e qualidade dos resultados, pode acabar gerando um custo mais expressivo não podendo ser suportado por demasiado tempo dentro do escritório, afinal, o fluxo de contratação para elaboração dos projetos é instável e este fator precisa ser considerado  no momento da escolha para contratação da equipe.

Assim, as modalidades mais comuns de serem efetuadas pelos escritórios são a contratação de freelancer ou de prestador de serviço. Porém, as particularidades que os envolvem são completamente diferentes e impactam diretamente no rendimento interno do escritório.

No caso da contratação por freelancer, o ponto alto que deve ser observado é no quesito da rotatividade e metodologia de trabalho empregado, isto porque esta contratação é feito por profissional independente do escritório, não sendo possível a cobrança e exigência para o desenvolvimento dos processos na formatação aplicada pelo escritório.

O profissional em questão possui a liberdade de execução ao seu método particular, cabendo apenas a responsabilidade em cumprir com o prazo estabelecido e a realização de adequações ou revisões solicitadas posteriormente.
De fato é uma contratação mais vantajosa, tendo em vista que a execução dos serviços serão desenvolvidos por profissional que possui expertise necessária, além do importe financeiro ser mais acessível.

Contudo, o formato de contratação de prestação de serviços, é a modalidade mais inteligente, assertiva e rentável para seu escritório. Esta contratação ocorre por reserva de agenda, a qual você possui colaboradores fixos no escritório sem que haja o vínculo empregatício na relação profissional estabelecida.

Nesta composição, a relação acontecerá entre empresas, pois o prestador de serviços possui a obrigatoriedade em respeitar e seguir o mapeamento dos processos internos do seu escritório, além de cumprir com a entrega estabelecida em prazos diários ou semanais.
Porém, este não possui a obrigação da execução dos serviços em horário comercial estabelecido, tão pouco prestar o atendimento in loco, trazendo assim maior seguridade ao seu escritório e liberdade geográfica do profissional.

E agora, consegue perceber a diferença entre as possíveis formatações para contratação de profissionais quanto da expansão do seu escritório ou da sua equipe? Lembre-se de considerar todos os pontos, principalmente o momento que se encontra no escritório no ato da decisão, para que esta contratação seja mais eficiente.

Artigos

Como organizar um escritório de arquitetura?
Organizar um escritório de arquitetura de forma eficiente envolve várias etapas e considerações. Aqui estão algumas dicas detalhadas para ajudar na organização: 1. Planejamento Inicial…
Como montar um escritório de arquitetura?
O grande pensamento de quem se forma em arquitetura é, sem dúvidas, abrir seu próprio negócio e começar a atender clientes, projetar sonhos e ter…
Qual a diferença de ser autônomo e ter um CNPJ como Arquiteto?
Muitos arquitetos possuem receio ao tomar a decisão de criar um CNPJ: “será que vale a pena?” Para formalização de um negócio, seja ele qual…
Entenda os direitos autorais na Arquitetura: Protegendo sua criatividade e propriedade intelectual
Os direitos autorais desempenham um papel vital na proteção da criatividade e inovação no desenvolvimento dos projetos. Compreender como esses direitos funcionam é essencial para…
Rescisão Contratual entre arquiteto e cliente: Como evitar um processo judicial?
A rescisão contratual entre um arquiteto e seu cliente pode ser uma situação desafiadora, mas é possível evitar um processo judicial longo. Neste artigo, exploraremos…
Arquiteto: Como proteger seu escritório e projetos
Como profissionais da arquitetura, os profissionais enfrentam uma série de desafios legais e regulatórios em sua prática diária. Desde questões contratuais até conformidade com regulamentos…
Abri um CNPJ de arquitetura, e agora?
Você que é arquiteto e gostaria de abrir um CNPJ precisa estar ciente do que está por vir com essa decisão. Para formalização de um…
Como incluir os impostos na proposta comercial de arquitetura e designer de interiores?
Para a maioria dos arquitetos e designers de interiores é uma grande dificuldade a inclusão de impostos em seu valor de proposta, com o objetivo…
OAB/SP 428.659

Primeira Advogada Especializada na aplicação
do Direito na Construção Civil

+ 55 11 979693215
Atendimento das 9h às 18h

advogada@beatrizalvarenga.com.br

Entre em contato

Desenvolvido por Alexandre Custódio